História

por Interlegis — última modificação 30/01/2019 11h40
Textos sobre a história da Casa Legislativa, desde sua criação, bem como, fotos, vídeos, áudios, entre outras.

           Em 1800 o padre Antônio Duarte, que viera para a região com a finalidade de catequese, encontrou um olho d'água ao pé de uma serra, ai resolveu fixar-se, construindo, depois, uma choupana, que passou a ser ponto de pouso dos que transitavam pelo local. Perto dessa nascente brotou uma árvore, provavelmente um pau d arco.

 

         Na época de floração cobria-se de tantas flores que, tangidas pelo vento, suas pétalas formavam verdadeiro tapete à superfície da água. Esse fato, repetindo-se várias vezes, fez com que os viajantes que passavam pela rancharia do padre Antônio Duarte, denominassem-na Olho d'Água das Flores, nome que a tradição ainda conserva. Olho d'Água das Flores continuou por muito tempo um simples pouso para os viajantes até que, em 1884, veio residir na localidade Ângelo de Abreu, cidadão trabalhador que, aos pouco, foi incentivando a agricultura e a pecuária, construindo estradas carroçáveis, açudes, etc.

 

              Edificou uma capela sob a invocação de Santo Antônio, padroeiro da localidade. Data, daí, o início da povoação. A Lei nº 108, de 24 de agosto de 1948, criou o distrito judiciário de Olho d'Água das Flores, no município de Santana do Ipanema. Através da Lei nº 1.473, de 17 de setembro de 1949, foi elevado à categoria de distrito administrativo. A Lei nº 1.748, de 02/12/1953, criou o município de Olho d'Água das Flores, com território desmembrado de Santana do Ipanema.